segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Discos Twenty Years - The Cult "Manor Sessions"


Em 1984, em Bradford, os britânicos The Cult nasceram das cinzas dos Death Cult, uma das bandas motoras do movimento gótico inglês, e foi formada por Ian Astbury e Billy Duffy. Foram mais uma das bandas da prestigiada Beggars Banquet onde lançaram o primeiro single "Spiritwalker" e o primeiro álbum "Dreamtime" que procura afastar a aparência gótica que os rotulava para aos poucos se afirmarem como uma das mais importantes bandas de Hard Rock.
Em 1985 editam o hit-single "She Sells Sanctuary" que é acompanhado pelo platinado "Love", que ao mesmo tempo tem edição no mercado norte-americano. Em 1987 com a produção de Rick Rubin, na época mais conhecido pelo seu trabalho com os Bestie Boys, é lançado o álbum "Electric". Com uma sonoridade um pouco diferente do disco anterior, "Electric" aposta num som mais próximo do heavy metal do que do hard rock e psicadelismo de "Love" ou o gótico de "Dreamtime". Neste ano fica também associado aos Cult a primeira edição em CD single, da Beggars Banquet, para a música "Lil´Devil".
Em 1988 é lançado este raríssimo EP "Manor Sessions" que se torna também no primeiro picture CD editado pela BB. Depois do êxito do seu segundo álbum, "Love", no verão de 1986 os Cult e o produtor Steve Brown, gravaram doze temas nos estúdios The Manor, em Oxfordshire, que seriam a base do novo álbum, "Electric". Com a escolha de um novo produtor (Rick Rubin) quatro deles foram editados como lados B de singles de "Electric" e cinco deles (Love Removal Machine / Wild Flower / Electric Ocean / Outlaw / Bad Fun ) fazem parte desta edição limitada.


Em 1989 é a vez de "Sonic Temple" e da mudança da banda de Inglaterra para Los Angeles. Dois anos depois é lançado o quinto trabalho, "Ceremony" que lhes valeu um processo em tribunal por terem utilizado uma foto de uma criança indígena, sem autorização. Conta a história que tiveram de pagar uma indemnização de 50 milhões de dolares à autora do processo, uma tribo indígena americana. Em 1993 é lançado o maior sucesso de vendas da banda, a colectânea "Pure Cult". No ano seguinte acontece mais um desaire com a edição do álbum "The Cult". 1995 é o ano do ínicio de uma longa paragem que termina em 2001 com o sétimo disco da banda, "Beyond Good and Evil". No final de 2002, Ian envolve-se num projecto polémico que correu o mundo, o regresso dos Doors, onde ele assumiu o lugar deixado por Jim Morrison. A primeira vez que visitaram Portugal foi em 1993 no estádio de Alvalade, Lisboa. Em 1994 regressaram para um concerto na Gartejo e no Coliseu do Porto. Em 2006, dia 7 de Junho, fazem parte da 12ª edição do Festival Super Bock Super Rock e no dia 12 de Julho fazem um concerto no Coliseu do Porto. No ano passado lançaram aquele que poderá ser o último trabalho de originais da banda, "Born into This".

1 comentário:

Barbed Wire disse...

Um regresso que, na minha opinião, não valeu a pena.
Gostei muito deles até ao Ceremony e Pure Cult!
Sweeeeeeeeet Soooooul Sisteeeeeeer... Keep on pushing!!!!!!