domingo, 18 de maio de 2008

HOMENAGEM - Ian Curtis



Alguns dias depois de verem um concerto dos Sex Pistols, três amigos (Bernard Sumner, Peter Hook e Terry Mason) resolvem formar uma banda e colocam um anúncio procurando por um vocalista; Ian Curtis responde. Assim, começa a história da banda britânica, conhecida primeiramente como Warsaw e um pouco mais tarde como Joy Division.

O LP de estréia intitulado "Unknown Pleasures", foi gravado em apenas quatro dias e meio e foi lançado em junho de 1979. Em março de 1980, entram em estúdio para gravar o segundo álbum, "Closer". Os concertos de Joy Division começaram a tornar-se lendários. A banda ficava imersa em sombras, destacando-se a dança maníaca de Ian Curtis, que era epiléptico e repetia inconscientemente os movimentos que fazia durante os seus ataques.

No dia 18 de maio de 1980, aos 23 anos, Ian Curtis é encontrado morto em sua casa, enforcado por uma corda utilizada como varal. O álbum "Still" lançado em 1981, continha sobras de estúdio e o último concerto da banda, aumentando ainda mais o culto que foi criado em cima dos Joy Division. Os orfãos da banda, numa necessidade de esquecer a tragédia, deram início a uma Nova Ordem (a banda New Order).

28 anos depois, não podia esquecer uma das figuras mais importantes da música, que desde o passado ano tem toda a sua história bem contada num filme a preto e branco realizado por Anton Corbijn. "Control" narra a curta vida de Ian Curtis, enquanto ele se equilibrava entre os Joy Division, sua mulher Debbie e sua amante Annick.

1 comentário:

Nuno disse...

gostei bastante da homenagem , a musica penso que bauhaus não podia exprimir este estado de espírito ...
obrigado.